A sina de SINA - O primeiro obstáculo
A sina de SINA - O primeiro obstáculo

Publicado em 10/09/2020 às 13h08

Saudações, pessoal.

Voltamos com mais uma etapa dessa jornada que mudou os rumos da minha vida na questão artística: participar do BMA, o concurso de mangás da Editora JBC.

Depois de escrever o roteiro e desenhar as concepções dos personagens principais, comecei a desenhar as páginas. Desenhar uma capa, fazer uma ilustração ou mesmo concepção de personagens é relativamente muito mais fácil do que fazer quadrinhos.

Na época eu tinha mais o instinto do que técnica.

Minha mente ainda estava bitolada na questão do desenho. Então eu estava mais preocupado na questão do visual do quadro e não da página. Não pensava muito em narrativa visual. Eu até tinha, mas isso era algo natural, bruto, mais resultado de anos de leituras de quadrinhos do que de estudo. Até que tinha boas composições de cena, ângulos de câmera e essas coisas, mas não detinha as técnicas (entendimento de anatomia, perspectiva, sombra e luz e etc.) para passar para o papel as cenas e enquadramentos que vinha à mente.

Por isso acabava tendo de mudar a posição dos personagens e os ângulos de câmera. E isso me frustrava, pois SINA começava a ficar longe do que imaginava. Em uma página ficava satisfeito, já em outra, não. Parecia uma colcha de retalhos.

Na primeira vez cheguei na página cinco. Refiz algumas páginas, mas ainda me parecia estranho. Então resolvi refazer tudo, dessa vez cheguei na sétima página. E ainda parecia estático, sei lá, como se você tivesse colocado vários quadros juntos para compor a página. Estavam no mesmo espaço, mas não conversavam.

Refiz outra vez tentando aproximar os ângulos e cenas com o que imaginei no início. Dessa vez cheguei à página nove. Foi então que comecei a sabotar minha mente. Deixei de pensar em soluções e comecei a pensar em desistir.

O prazo acabou e não mandei SINA para o concurso.

A gente começa a criar desculpas para aplacar o sentimento. “Tudo bem. Não era pra mim”. “Eu não ia ganhar mesmo”. “Quem sabe numa próxima”. Mas como tentar numa próxima se o problema ainda está ali?

Eu ainda tinha problemas com o desenho. Quando voltasse a tentar desenhar SINA, esses problemas iriam retornar na mesma hora que pegasse lápis e papel.

Então pensei o seguinte: vou voltar a produzir fanzines, (havia parado a alguns anos de fazer CAVALEIROS Z e POWER DISC) estudando, treinando, experimentando. Tentando melhorar a arte para fazer SINA melhor e mandar no próximo concurso, se tivesse, é claro.

Optei por não voltar com estes títulos. Queria algo que fosse bem amplo em que pudesse explorar na história tudo que ia aprendendo em teoria.

Depois desse primeiro concurso eu me voltei muito pra leitura. Li vários livros teóricos de quadrinhos. A trilogia Desvendando os Quadrinhos, de Scott McCloud. A Arte de Quadrinizar, de Ivan Brunetti. Como escrever Histórias em Quadrinhos, de Alan Moore, entre outros. Li muito quadrinho, principalmente mangá.

Aos poucos fui desenvolvendo meu jeito de estudar os quadrinhos. Fui criando teorias e cheguei à conclusão óbvia: que o aprendizado se solidifica através da prática.

Foi nesse período que comecei a criar SIDERAL.

Todos os elementos que eram importantes em outras histórias, seja na concepção de personagem ou de mundo, fui testando. E quando comecei a desenhar SIDERAL vi que as coisas... continuavam do mesmo jeito.

Continuava com o mesmo problema de SINA. Começava, mas não ficava satisfeito com o que ia para o papel. Isso me frustrava muito. Foi a primeira vez que pensei em abandonar os desenhos de vez. Mas contar histórias é algo que amo. Deixar todos os personagens presos num mundo onde não dão à luz toda sua capacidade de existir era algo que me dava tristeza.

Foi então que pensei numa saída: conseguir um(a) parceiro(a) para desenhar SINA ao mesmo tempo que estudava e treinava quadrinhos com SIDERAL.

Saí em busca do que me faltava na ânsia de encontrar em outro a chance de trazer materialidade para SINA. Esse período foi outra odisseia que espero contar pra vocês no próximo capítulo dessa série.

Obrigado por nos acompanhar até aqui. ^_^x

Ednaldo Alves.

A sina de SINA - A Estratégia
A sina de SINA - A Estratégia

Saudações. Sou Ednaldo Alves, autor de histórias em quadrinhos como S…

Indicação de leitura #01
Indicação de leitura #01

Olá! Tudo bom minha gente?! Sabia que tem muito quadrinho bom aqui na…


Carregando comentários...